Dança de Salão para deficientes visuais: metodologia Penso, logo danço

22 abr

Desde 2003 a metodologia de ensino: Penso, logo danço é aplicada no ensino da Dança de Salão para Deficientes Visuais.

Em fevereiro de 1995 Solange Gueiros inaugurou a Passos & Compassos com o objetivo de fazer as pessoas mais felizes através da dança.
Em seus estudos, desenvolveu uma nova metodologia no ensino da dança de salão, chamada Penso, logo danço, constantemente pesquisada e atualizada, com o objetivo de fazer qualquer pessoa aprender a dançar.

A maioria das metodologias do ensino do movimento são 100% visuais, ou seja, o aluno faz o seu movimento copiando o professor.
Porém, os Deficientes Visuais não aprendem com a cópia do movimento!
A metodologia de ensino Penso, logo danço é uma alternativa pedagógica para o ensino do movimento que concretiza a possibilidade aprendê-lo sem a cópia do mesmo, sendo ideal para o aprendizado de Dança de Salão para Deficientes Visuais.

Pensar para dançar? Sim, durante o processo de aprendizado. Esta abordagem é realizada através de linhas de raciocínio, lógica, combinação de estruturas, imaginação dos movimentos e o uso do canal auditivo como elo de ligação entre o corpo e a mente, desenvolvendo a consciência corporal do aluno.

Os deficientes visuais também desenvolvem o senso de direção: eles sabem onde está a recepção (por onde eles chegam no espaço), o bar (que está no lado oposto da recepção), as cadeiras (onde eles deixam seus pertences quando chegam) e a parede do som e do espelho, considerada nossa “frente” (aonde estão as caixas de som). A partir destas referências podemos utilizar os termos “virar para a recepção”, ou “começar de frente para o bar”, e também desenvolver a noção de giros: 90º e 180º.

Inclusão social

Alguns deficientes visuais, após um tempo de aprendizagem e familiaridade dentro do espaço, começam a frequentar aulas das turmas com pessoas que enxergam. Hoje todos os alunos estão acostumados com os deficientes visuais nas aulas normais e eles são tratados de igual para igual, sem nenhuma discriminação social. Alguns deles são até disputados pelas damas, porque dançam bem e todas querem dançar com eles!

O ensino da Dança de Salão para Deficientes Visuais com a metodologia Penso, logo danço está consolidado com mais de 20 anos de experiência prática e estudos de Solange Gueiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>